22 Janeiro, 2017      02:45 GMT +1 Luanda

Grupo português Mota-Engil ganha mais uma obra em Angola

Enviar por E-mail Versão para impressão

A subsidiária angolana do grupo português de construção civil Mota-Engil ganhou uma obra de 178 milhões de euros para reparar um dos principais eixos viários da província de Luanda, de acordo com um despacho presidencial.

A obra adjudicada à Mota-Engil Engenharia e Construção África de reparação da estrada Via Expressa/Camama/Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy inclui trabalhos de micro e macro-drenagem, bem como a elevação de uma rotunda.

Com três faixas de rodagem em cada sentido, a Via Expressa é um dos principais eixos viários da província de Luanda, que conta com quase sete milhões de habitantes, de acordo com a agência noticiosa Lusa.

O documento assinado pelo chefe de Estado angolano define ainda que a execução desta obra, incluída no Programa de Investimentos Públicos, será feita ao abrigo da linha de crédito de Portugal assegurada pela Companhia de Seguro de Créditos à Exportação (COSEC).

Os governos de Angola e de Portugal pretendem acelerar a inclusão na linha de crédito e seguro à exportação COSEC de projectos a desenvolver por empresas portuguesas naquele país africano, com prioridade para as infra-estruturas e defesa.

Esta intenção foi transmitida em Outubro, em Luanda, no final de uma reunião entre o ministro das Finanças angolano, Archer Mangueira, e a secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação de Portugal, Teresa Ribeiro, durante a sua visita oficial a Angola.

Esta linha de crédito foi criada pelo governo português em Dezembro de 2008, no âmbito das medidas destinadas a minimizar os efeitos da crise económica e financeira e apoiar a internacionalização, tendo garantia estatal e gestão exclusiva da COSEC. (Macauhub)

 


beyond_words
beyond_words