22 Janeiro, 2017      02:34 GMT +1 Luanda

Transporte aéreo em Angola regista quebras em todos os segmentos em 2016

Enviar por E-mail Versão para impressão

20170110

O transporte aéreo em Angola registou em 2016 quebras de 28% nos movimentos de aviões, de 11% no número de passageiros, de 19% na carga transportada e de 13% nos serviços postais, afirmou o presidente da Empresa Nacional de Exploração de Aeroporto e de Navegação Aérea (ENANA).

Citado pela imprensa angolana, Manuel Ceita adiantou que a crise económico-financeira que se regista em Angola teve repercussão directa no transporte aéreo tendo prejudicado a actividade da ENANA que, em 2016, viu a facturação reduzir-se de forma significativa.

O presidente da ENANA, que não divulgou números concretos, adiantou que 35% da receita prevista ficou por cobrar “devido a incumprimentos por parte de alguns clientes.”

Não obstante a contracção registada, Manuel Ceita disse que a empresa conseguiu cumprir as suas responsabilidades mais elementares, sobretudo na salvaguarda dos interesses dos funcionários que são o garante da sustentabilidade da empresa.

Neste particular, Ceita destacou o pagamento dos salários, formação, ajuda médica e medicamentosa, obrigações tributárias, investimentos em domínio público e outras despesas de manutenção e funcionamento dos aeroportos e da navegação aérea.

Apesar da redução de aviões que voam para Luanda, de passageiros e de carga transportada, Manuel Ceita fez saber que a ENANA tem contribuindo para o processo de diversificação económica, assumindo responsabilidades na criação e aperfeiçoamento dos mecanismos que facilitam a circulação de pessoas e bens nos aeroportos angolanos. (Macauhub)

 


beyond_words
beyond_words