26 Março, 2017      10:16 GMT +1 Luanda

Empresa portuguesa de exploração de diamantes em Angola vai ser extinta

Enviar por E-mail Versão para impressão

A Sociedade Portuguesa de Empreendimentos (SPE), que detinha participações em concessões de diamantes em Angola, vai ser extinta, distribuindo antes 77 milhões de euros pelos accionistas relativos ao exercício de 2016, informou a estatal Parpública em comunicado divulgado em Lisboa.

O Estado português, através da Parpública, é o maior accionista da SPE com 81,14%, mas há mais de 4000 pequenos accionistas privados que vão receber o equivalente a 14,5 milhões de euros.

O resultado obtido pela SPE em 2016 foi, de acordo com o comunicado, uma consequência da execução do acordo alcançado com a angolana Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama), que pôs fim a anos de impasse no conflito que marcou a relação entre as duas empresas.

O acordo foi executado em 2016 através da venda da participação da SPE — de 49% — no capital da Sociedade Mineira do Lucapa à accionista angolana, a Endiama, qu proporcionou um encaixe de 121 milhões de euros.

A Parpública informou ainda que a operação, feita com o apoio dos governos de Portugal e de Angola, “permitiu amortizar a totalidade da dívida da SPE à banca, apurar os lucros gerados, e criar as condições para que, na assembleia geral de quarta-feira fosse aprovada a distribuição de um valor superior a 77 milhões de euros por mais de 4000 accionistas.” (Macauhub)

 


beyond_words
beyond_words