26 Março, 2017      10:09 GMT +1 Luanda

Moody’s e Fitch Ratings analisam risco de Angola

Enviar por E-mail Versão para impressão

Técnicos das agências de notação de risco Moody’s e Fitch Ratings concluem quinta-feira em Luanda visitas de trabalho a Angola ao abrigo das avaliações permanentes dos programas de governação económica e do ambiente de atracção de investimentos, informou o Ministério das Finanças.

As duas missões, iniciadas a 9 de Fevereiro, incluíram conversações com as autoridades angolanas sobre temas ligados aos desenvolvimentos recentes dos principais indicadores macro-económicos, pode ler-se no comunicado ministerial divulgado em Luanda.

Com estas missões a Angola, as duas agências pretendem avaliar o desempenho do sector petrolífero, o perfil de produção, novas descobertas, venda em leilão de blocos e níveis de reservas, o estado actual da banca comercial, a política monetária e os seus resultados, balança de pagamentos, desenvolvimento do sistema financeiro, regime de câmbio no sector do petróleo e reservas internacionais.

As delegações da Moody’s e da Fitch Ratings analisaram com a equipa económica do governo o financiamento e gestão da dívida pública, a carteira de empréstimos e o processo de regularização de atrasados internos, o processo de reforma fiscal e o programa de potenciação da receita tributária para 2017.

As duas agências avaliaram igualmente os objectivos do Orçamento Geral do Estado e os indicadores de risco que afectam a classificação soberana do Estado angolano.

A Fitch Ratings reviu em baixa em Setembro de 2016 a notação de risco de Angola para “B”, sem qualidade para investimento, com perspectiva de evolução negativa.

Em Fevereiro, a agência de notação financeira Standard & Poor’s (S&P) manteve a notação de risco de Angola em “B” e perspectivou uma evolução negativa para os próximos 18 meses, não obstante a provável subida dos preços do barril de petróleo, de acordo com uma nota enviada aos investidores. (Macauhub)

 


beyond_words
beyond_words